O livro que literalmente vem de outro mundo. Faça download e leia-o!

O Movimento Raeliano

 FAQ #1

Rael recebe algum salário do Movimento Raeliano?
Não, o Movimento Raeliano é uma organização sem fins lucrativos, que não paga salário a ninguém, incluindo Rael, nem mesmo a uma secretária. Todos os seus membros são voluntários doando algum do seu tempo livre.
Para assegurar que o dinheiro do Movimento Raeliano NÃO seja usado para pagar um salário a Rael, existe uma organização separada chamada Fundação Raeliana que apoia Rael financeiramente. Os Raelianos podem fazer doações a esta fundação se o desejarem, mas não é obrigatório.
  

 Category: O Movimento Raelano

  • Rael recebe algum salário do Movimento Raeliano?
    Não, o Movimento Raeliano é uma organização sem fins lucrativos, que não paga salário a ninguém, incluindo Rael, nem mesmo a uma secretária. Todos os seus membros são voluntários doando algum do seu tempo livre.
    Para assegurar que o dinheiro do Movimento Raeliano NÃO seja usado para pagar um salário a Rael, existe uma organização separada chamada Fundação Raeliana que apoia Rael financeiramente. Os Raelianos podem fazer doações a esta fundação se o desejarem, mas não é obrigatório.
  • Vocês aceitam doações, para onde vai o dinheiro?
    Como a nossa sociedade ainda se baseia no sistema monetário, o Movimento Raeliano também depende de doações para financiar as suas actividades através do mundo.
    As doações feitas ao Movimento Raeliano são usadas para as nossas duas metas principais:

    1) Informar a Humanidade sobre as Mensagens dadas a Rael pelos Elohim (através de folhetos, posters, anúncios, conferências, custo do servidor deste website, etc.)

    2) Construir uma embaixada para receber oficialmente os Elohim

    Nenhum membro do Movimento Raeliano recebe salário, todos colaboramos de uma forma totalmente voluntária. Isto também se aplica a Rael que não recebe um cêntimo do Movimento Raeliano. Qualquer pessoa que lhe queira doar dinheiro pessoalmente poderá fazê-lo através da Fundação Raeliana, que é uma entidade completamente separada e que lhe permite dedicar a sua vida plenamente à sua missão.
  • Há alguma diferença entre um Raeliano e aqueles que acreditam em DEUS?
    Primeiro determinemos qual é o significado de Deus? O Dicionário Webster comum define a palavra Deus como sendo “O criador e dirigente do Universo; Ser Supremo”.

    Como Raelianos não acreditamos num Ser Supremo, nem em alguém que seja responsável por criar o Universo e que o governe. Nós portanto somos Ateus.

    Isto então leva-nos para a questão do universo infinito. Já que não existe princípio e fim no infinito, colocar um Deus ou um Ser Supremo na frente de tudo antes de haver algo é impossível porque não se pode criar algo a partir de nada.

    Nós no entanto, compreendemos que existem pessoas como nós, chamadas Elohim, que têm mais de 25.000 anos de avanço tecnológico sobre nós e que são responsáveis por terem vindo a este planeta há milhares de anos atrás e criado toda a vida como a conhecemos.

    Os Elohim explicaram a Rael em 1973, que também eles foram criados por uma raça de pessoas as quais também foram criadas por outra raça de pessoas e o ciclo nunca acaba pois estamos numa cadeia contínua e interminável. Não existe princípio do universo nem em tempo nem em espaço.

    Como eles são os nossos criadores, nós sentimos uma grande admiração por eles, mas não os veneramos como uns seres supremos. Nós amamo-los e estamos a preparar o seu regresso num futuro próximo antes do ano 2035.

    Nós compreendemos finalmente que através da ciência, eles puderam manipular o ADN, e a partir de matéria inerte deste planeta, criaram toda a vida. Nós estamos agora a começar a fazer o mesmo nos nossos laboratórios. Quando conseguirmos criar vida e a implantarmos noutro planeta iremos nós tornar-nos Deuses dum mundo primitivo que tenhamos criado?
  • Os Raelianos consideram o Raelianismo uma religião?
    No sentido etimológico, sim. É óbvio que a palavra “religião” foi usada, mal usada, e abusada de tal maneira através dos tempos que não é de estranhar que muitas pessoas hoje em dia fujam de tudo que seja etiquetado como “religião” e não lhe toquem nem com um pau de 5 metros.

    Da mesma forma, muitas pessoas têm uma ideia equivocada do que “religião” significa realmente e olham-na como uma crença numa Divindade de qualquer tipo.

    A palavra religião vem da palavra em Latim “religare” que significa “criar uma ligação”, seja ela uma ligação entre pessoas, ou entre os criadores da humanidade e a sua criação, ou entre os humanos e as estrelas, ou entre a Terra e o céu, etc… na realidade pouco importa porque o mais importante é “criar esta “ligação”.

    Além disso, tal como o budismo, o Raelianismo é uma religião ateía, o que quer dizer, não crê num “deus” porque deus não existe. Apenas precisamos de ir à bíblia Hebraica original para compreender que está escrito “Elohim” (e não ‘Deus’) que é um plural e traduz-se literalmente por ‘Aqueles que vieram do céu’.

    Tendo dito isto, é importante compreender que os Raelianos continuam a aceitar a noção que existem Criadores que vieram à Terra há muito tempo atrás fisicamente (porque eles são humanos como nós) e cientificamente criaram todas as formas de vida – um grande contraste quando comparado com um ‘deus’ imaterial, sobrenatural, e todo-poderoso que criou tudo (incluindo o universo) com uma varinha mágica.

    Vivendo hoje numa era científica, nós podemos ver, com toda a honestidade intelectual, qual das duas versões tem mais sentido.

    Finalmente, também é importante compreender que apesar dos raelianos não acreditarem em ‘deus’, reconhecem todos os grandes profetas da antiguidade, tais como Jesus, Maomé, Moisés, Buda, etc… que foram mensageiros enviados pelos nossos Criadores, os Elohim, em diferentes épocas da nossa história para guiarem a humanidade ao longo do caminho da sabedoria. Quando estivermos preparados para os receber com o amor e o respeito que merecem, eles irão regressar na companhia dos elohim na embaixada que iremos construir.
  • De que maneira esta Filosofia alterou ou beneficiou a sua vida?
    Esta é uma questão muito importante, e eu fico muito feliz de partilhar consigo os meus 21 anos de viagem desde a primeira vez que li o livro de Rael ‘A Mensagem transmitida pelos Extraterrestres’. Eu posso resumi-la numa simples palavra: “FELICIDADE”. Eu nunca pensei que pudesse experienciar uma vida cheia de alegria e pura felicidade. Assim que compreendi que não havia um “Deus omnipotente” um ser do qual eu nunca seria merecedora, mas uma raça de pessoas como eu que foram responsáveis por criar toda a vida, a minha vida mudou. Cada dia tem sido uma viagem de descoberta. Descobrindo a pessoa mais importante, EU MESMA. Toda a minha vida era uma acumulação de regras a seguir, da igreja, da minha família, da escola, e da sociedade. Eu era boa a obedecer estas regras, mas não me realizava por dentro. Sentia uma batalha dentro de mim e este conflito estava a destruir a inocência da minha vida. Agora posso dizer honestamente que já não vivo com medo ou culpa. A minha vida é minha e eu sou responsável por cada acção e decisão que faço. Não existe um Deus ou um diabo que eu possa culpar por tudo. Apenas eu. Eu agora compreendo que ninguém pode tirar a minha felicidade sem a minha permissão. Eu aprendi, assistindo aos muitos seminários ensinados por Rael por todo o mundo, que eu sou o capitão do navio, e não só o capitão como também o navio e a água por baixo. Eu crio a minha vida cada dia. E a parte mais importante, é que eu aprendi que dando amor melhoro a minha vida e as vidas com quem me encontro. Esta filosofia deu-me o tesouro mais importante, e esse tesouro é a minha vida. A vida é uma viagem para todos nós. Como quer viver a sua? (Donna, EUA)
  • Fazem reuniões? Posso participar?
    Os Raelianos em diferentes partes do mundo geralmente organizam encontros e todos são bem-vindos. Pode ir à página ‘Contacte-nos’ ou ‘Conhecer raelianos’ para encontrar alguém perto de si. Para informação específica de um país – procure os ‘websites nacionais’ no menu em cima à direita.

    PARA CONTACATAR EM PORTUGAL - rael.pt.fred©gmail.com
    ou telm. +351960403905
  • Li nos jornais que vocês fazem orgias. É verdade?
    Não. O Movimento Raeliano não organiza orgias nem nada semelhante nos seus encontros e Seminários. Infelizmente os media, escrevem ou dizem qualquer coisa para venderem as suas histórias. As minorias religiosas são muitas vezes alvo deste tipo de rumores falsos.
  • Onde está Eva, a bébé clonada?
    O Movimento Raeliano é uma organização completamente independente da Clonaid. A Clonaid é o nome de um projecto (não uma empresa) e é dirigida por uma membro Raeliana chamada Dr.ª Brigitte Boisselier. Nem Rael nem o Movimento Raeliano financiam ou têm qualquer tipo de envolvimento com a Clonaid, apesar do seu apoio moral às tecnologias da clonagem. Para mais detalhes visite clonaid.com.
  • O Movimento Raeliano é um Culto?
    Nós primeiro devemos definir a palavra culto. A palavra “culto” não tem nenhuma conotação de bem ou mal. O dicionário Webster define um culto como “um sistema de crenças religiosas e rituais, e também os seus membros.”

    Baseado-nos nesta simples definição, cada igreja pode ser classificada como um culto. Mas existe outra definição dada pelo Webster e que está mais próxima dos termos empregues por teólogos e sociólogos: “uma religião considerada como pouco ortodoxa ou falsa; e também os seus membros,” e “uma grande devoção a uma pessoa, ideia ou coisa.” Portanto neste sentido a resposta é sim. É a partir da palavra ‘culto’ que obtemos a palavra ‘cultura’. A Igreja Católica Romana é outro culto de sucesso.